A Academia de Poetas Americanos define um soneto como: "um poema de catorze linhas escrito em pentâmetro iâmbico, empregando um de vários esquemas de rima e aderindo a uma organização temática firmemente estruturada. ... O nome é tirado do italiano soneto Poetas como os que se seguem têm vindo a experimentar a forma há centenas de anos.

"Soneto", Cathy Park Hong

"White, White Collars", Denis Johnson

"Primeiro Soneto de Alzheimer", Marilyn Nelson

"Soneto de Durian de 'Mil vezes perdes o teu tesouro'", Hoa Nguyen

"Cha-ching", Zakia Henderson-Brown

"Soneto", W. S. Merwin

"The Mariner's Progress" (O Progresso do Marinheiro), Ishion Hutchinson

"Legendary #1: Nova Iorque, 1987", Nicole Sealey

"de 'The Lichtenberg Figures'", Ben Lerner

"The Difficult Miracle of Black Poetry in America or Something like a Sonnet for Phillis Wheatley" (O difícil milagre da poesia negra na América ou algo como um soneto para Phillis Wheatley), June Jordan

"Soneto: A História de Porto Rico", Jack Agüeros

Rolar para o topo